Aged executa fiscalização em plantações de banana por suspeita de contaminação, no Maranhão

A Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), realizou uma inspeção sanitária em plantações de banana em propiedades do município de Barão de Grajaú, localizado a 679 km de São Luís, por suspeita de infecção da Sigatoka Negra, praga que afeta as plantações. A ação contou com a participação da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi).

A fiscalização foi realizada em plantações nos povoados de Caraíba dos Lopes e Serra Redonda, que estavam sob suspeita de estar contaminadas. Ficou constado o baixo risco de dispersão da praga por conta da localização geográfica e o tipo de exploração, para o consumo propio, já que não possuem comércio ou intercâmbio do produto.

De acordo com a Aged, as condições climáticas atuais no estado não são favoráveis para realizar a identificação de mais plantas com sintomas, por isso, novas fiscalizações serão realizadas no período chuvoso, época de reprodução do fungo. A doença tem sido alvo de atenção da agência por ser uma doença de alto poder destrutivo e ser considerada uma Praga Quarentenária Presente, pois atinge um produto de alto valor comercial como a banana, que ainda nao está inclusa em programas oficiais de controle.

Sigatoka Negra

É considerada a doença mais destrutiva da cultura da bananeira, tendo como agente causal o fungo Mycosphaerella fijiensís Var. difformis. As condições necessárias para o pleno desenvolvimento da doença são os índices elevados de temperatura e umidade, porém a doença tem ocorrido em regiões de clima atípico e provocado perdas significativas.

A doença do bananal, ataca as folhas mais novas, a disseminação é através do vento. Os esporos, que são as sementes do fungo, atinge as folhas, os poros germinam, semelhante a uma semente e penetra o tecido, causando a seca das folhas.

Fontes: G1 Maranhão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *