Vereador e esposa são condenados por desvio de verba, em Bom Jardim

O vereador Antônio Gomes da Silva conhecido como ‘Antônio Cesarino’ e a sua esposa Ana Lídia Sousa Costa, foram condenados a seis anos e 11 meses pelo crime de peculato, no município de Bom Jardim.

A denúncia do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), consiste em R$ 108.720,23 desviados pelo casal na Câmara de Vereadores de Bom Jardim. O valor foi sacado de quatro vezes em 2014, período este, em que Ana Lídia era Presidente da Câmara.

Segundo o MP, Antônio Cesarino apropriou-se de parte do salário de Raurison Santos, contratado pelo casal para trabalhar como tesoureiro na Câmara. O funcionário era uma pessoa de confiança do vereador e foi nomeado para facilitar os saques dos recursos. 

O casal teve a suspensão de seus direitos políticos e terão que devolver o dinheiro subtraído do cofre público. No entanto, receberam o direito de recorrer a sentença em liberdade. O vereador, também foi condenado por estelionato. 

A investigação 

Em 2014, Ana Lídia Sousa Costa ganhou as eleições para Presidente da Câmara dos Vereadores mas quem tomava as decisões era o seu marido, Antônio Cesarino. 

No dia 16 de dezembro de 2014, Ana Lídia e Raurison Santos (tesoureiro), fizeram um saque no valor de R$ 62.834,72 da conta da Câmara. O dinheiro era destinado para o pagamento dos salários dos servidores públicos. Desse valor, Antônio Cesarino entregou R$ 1 mil a Raurison, pediu para que ele assinasse um recibo de R$ 1.500 afirmando que era a quitação de seu salário como tesoureiro e que o desconto de R$ 500 se tratava das despesas com o INSS. Cesarino, obteve R$ 500 de vantagem ilícita em cima da vítima.

Raurison Santos, chamou o vereador para realizar o pagamento dos salários dos outros servidores, porém, ele disse que faria esta tarefa pessoalmente. 

Nos dias 17, 19 e 22 de dezembro, Ana Lídia e o tesoureiro, sacaram respectivamente R$ 35 mil, R$ 8,88 mil e R$ 2 mil.

Antecedentes criminais

Em 2015, Antônio Cesarino ficou conhecido após ser preso na ‘Operação Éden’ por desvio de verba pública destinada à educação de Bom Jardim. Ele participava do esquema com a ex-prefeita do município, Lidiane Leite, conhecida como ‘prefeita ostentação’ e o marido dela, Beto Rocha. Na época, Cesarino era Secretário de Agricultura. 

Em 2016, mesmo após as acusações, ele conseguiu se eleger como vereador do município com 800 votos.

No dia 12 de junho de 2019, Antônio Cesarino, foi condenado pela Justiça do Maranhão a quatro anos e cinco meses de prisão em regime semiaberto. O crime aconteceu no ano de 2010, quando ele tentava se eleger como Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bom Jardim. Cesarino, prometeu aos sindicalizados inadimplentes que pagaria seus débitos em troca de votos na eleição, no entanto, falsificou os recibos prometidos aos eleitores. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *