Casal é preso por envolvimento no crime de latrocínio dos pais de Cléber Verde

Neste domingo (19), um casal foi preso pela Polícia Civil, por ter envolvimento no latrocínio dos pais do deputado federal Cléber Verde (Republicanos), que aconteceu em uma fazenda no município de Turiaçu, na última terça-feira (14).

O crime aconteceu quando os pais do deputado estavam sozinhos na fazenda em que moravam. A mãe dele se chamava Graça Cordeiro Mendes, de 70 anos, e foi morta dentro da fazenda com golpes de arma branca e pauladas. Já o pai do deputado, Jesuíno Cordeiro Mendes, foi morto a tiros e arma branca. O corpo dele foi encontrado na manhã de quarta-feira (15), em uma área de matagal. 

Os suspeitos do crime identificados como Alessandra Nascimento, de 20 anos, e Jeferson Silva da Costa, foram levados para a delegacia. A polícia agora vai pedir junto a Justiça pela prisão temporária no prazo de 30 dias deles a fim de investigar a participação do casal no crime. 

De acordo com o delegado Guilherme Campelo, “Temos agora mais dois presos. A Polícia Civil já coligiu aos autos do inquérito policial diversos elementos de prova que apontam para a participação de mais esse casal na prática desse crime bárbaro. As investigações ainda estão em andamento. É uma prisão temporária pelo prazo de 30 dias e a Polícia Civil não descarta também a participação de outros elementos envolvidos no crime”.

Segundo o superintendente, Alessandra e Jeferson confirmaram a presença deles no local do crime, mas que não teriam participado da ação. Mas em seus depoimentos eles entraram em contradição.

“A princípio confirmam que estiveram lá pelo local. No entanto afirmam que não teriam participado da execução em si. Contudo entram em diversas contradições em seus depoimentos. Fatos esses que vão de encontro a tudo que nós temos colhido no inquérito policial. O trabalho da Polícia Civil segue tanto para verificar a participação de outros suspeitos justamente para confrontar os elementos que temos colhido com o depoimento, da versão dos suspeitos presos até o momento”, finalizou o delegado Guilherme Campelo.

Fonte: G1 MA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *