Pandemia afeta luta contra desigualdade de gênero

Com a chegada do Covid-19, houve um defasagem na economia e nesse processo notou-se que com a pandemia o progresso alcançados por mulheres nas três últimas décadas para reduzir a desigualdade econômica em relação aos homens caiu bastante, comentou a diretora do FMI (Fundo Monetário Internacional) no site da entidade, na ultima terça-feira (21).

Com a crise de saúde gerada, haverá uma contração no PIB global de 4,9 % afetará mais as mulheres que os homens, já que além de receberem menos que homens, mulheres também ocupam cargos em setores que mais foram atingidos durante a pandemia como hotelaria e comércio varejista.

No Brasil cerca de 67% mulheres atuam em setores no qual o trabalho remoto não é possível. Uma vez que a economia reabre, a situação não melhora já que os especialistas alertaram que é mais difícil para mulheres encontrar trabalho em período integral.

O FMI destacou que é crucial que as autoridades “adotem medidas para limitar os efeitos adversos da pandemia para as mulheres.”

Fonte: Exame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *