Freira Colombiana é libertada de sequestro

O governo do Mali afirmou no sábado (09) que a freira colombiana Gloria Cecília Narváez, foi capturada no sudoeste do Mali. A colombiana havia sido seqüestrada em 7 de fevereiro de 2017, na fronteira do país Africano  por um grupo de jihadistas  ligados á Al Qaeda. Integrantes da igreja dizem que os extremistas acusaram Gloria  de querer converter os mulçumanos, que são majoritários do Mali.

O jornal colombiano “El Tiempo” afirma que existe uma preocupação com o estado de saúde de Gloria. Ainda não há detalhes sobre as condições físicas da freira, e nenhuma informação do possível retorno ao país Sul-americano.

O presidente malinês, Assimi Goita, foi responsável por receber a colombiana e garantiu, por meio de comunicado, que as autoridades locais estão fazendo todos os esforços para libertar todas as pessoas, locais ou estrangeiras, que estão sendo feitas de reféns no território do Mali.

A França, que colonizou grande parte da região. Em julho, o presidente Emmanuel Macron informou que a França vai começar a fechar as bases militares no norte do Mali e que manterá um limite de até 3 mil soldados na região, bem menos do que os 5,1 presentes atualmente.

O caso envolvendo a freira colombiana é mais um entre tantos episódios de violência envolvendo extremista islâmico na região do Sahel, faixa entre o deserto Saara e a África Subsaariana. As situações mais tensas são onde a mulher foi seqüestrada, entre o Mali e a Burkina Faso.

Narváez, realizou trabalhos humanitários e de evangelização, que também havia feito no Benin. Em novembro de 2018 , o grupo jihadista Gaim, ativo na região  do Sahel e aliado da Al Qaeda, publicou o nome de  cinco reféns que havia feito, entre eles, o nome da colombiana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *