Governo decide dar aumento de 5% a servidores e cortar verbas de outras áreas

O governo Jair Bolsonaro (PL) decidiu dar aumento de 5% a todos os servidores públicos federais a partir do dia 1º de julho. O custo estimado para a medida é de cerca de R$ 6 bilhões somente este ano, o que ultrapassa o valor reservado para aumento salarial de servidores que é de R$ 1,7 bilhão. Com isso, a equipe econômica avalia quais áreas sofrerão cortes de verbas para bancar esse reajuste.

A ideia do Planalto era conceder aumento salarial apenas aos policiais federais, mais isso gerou reivindicações de outras categorias, provocando uma série de paralisações e manifestações em vários setores públicos, o que levou o governo a temer uma greve generalizada em pleno ano eleitoral, onde o presidente Bolsonaro tentará reeleição.

O previsto é que a correção seja aplicada a folha de pagamento a partir do mês de julho. Mas para prosseguir com o reajuste, o governo precisa articular com o Congresso a aprovação de uma mudança no Orçamento. É preciso encaminhar um projeto de lei alterando o anexo 5 da lei, que trata dos recursos para correções salariais. A verba será ampliada dos atuais R$1,7bilhão para R$ 6,3bilhões.

Segundo apurado pelo Jornal Folha de São Paulo, a decisão foi tomada na última quarta-feira (13), em uma reunião entre ministros do governo, na Casa Civil. A opção pelo formato linear foi feita às vésperas do Calendário eleitoral e não infringirá a legislação eleitoral, que proíbe o benefício no período de seis meses antes do inicio da disputa presidencial no primeiro tuno

As informações são do Jornal Folha de São Paulo, divulgada no dia 13 de abril de 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.