Brasil fica novamente fora dos convidados para cúpula do G7

A Alemanha, país que preside o G7 este ano, anunciou, nesta segunda-feira (2), os países convidados para a próxima cúpula do grupo, em junho. Berlim chamará os líderes da África do Sul, da Índia, da Indonésia e do Senegal para o encontro. O Brasil novamente ficará de fora, pela terceira vez consecutiva.

O G7, grupo de países desenvolvidos formado por Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Japão e Canadá, além da União Europeia, costuma convidar para suas cúpulas alguns países que apresentem relevância no momento, mas o Brasil, de novo, ficou de fora.

Em 2020, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, chegou a dizer que seria convidado para a reunião do G7, que naquele ano era presidido pelos Estados Unidos. No entanto, o encontro foi adiado por conta da pandemia e o Brasil acabou descartado novamente da lista. Em 2019, o Brasil também ficou de fora após polêmica entre Jair Bolsonaro e o presidente da França, Emmanuel Macron, que criticou o governo brasileiro por conta do desmatamento da Amazônia.

Os países convidados do encontro, em que as principais economias mundiais discutem alguns temas de relevância do momento e anunciam medidas conjuntas, costumam ser selecionados por adotarem um papel de destaque no cenário mundial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.