Professores da rede municipal de São Luís definem uma contraproposta de reajuste salarial de 17,62%

Os professores da rede municipal de ensino de São Luís, que estão em greve há 16 dias, definiram no dia de ontem, segunda-feira (02), uma contraproposta que será apresentada na audiência de conciliação feita pelo Ministério Público Estadual (MP). Os docentes reivindicam um reajuste de 17,62% e mais negociações de meios para recuperar as perdas dos últimos cinco anos.

“A categoria, após estudos técnicos encomendados pelo Sindeducação, chegou ao percentual de reajuste de 17,62%. Isto é uma demonstração de que os professores estão abertos ao diálogo”, disse a diretoria do Sindicato dos Profissionais do Ensino Público de São Luís (Sindeducação).

A primeira proposta da prefeitura foi de de reajuste salarial de 5%, após o anúncio da greve a prefeitura fez uma nova proposta de reajuste de 10,06% para os professores que recebem acima do piso salarial. Com a rejeição de ambas as propostas, os professores permanecem em greve, que se iniciou desde o dia 18 de abril.

Com a continuação da paralisação, a prefeitura segue descontando do salário os dias de paralisação dos professores que não retornaram para as salas de aulas, como foi estipulado no edital publicado pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED), no dia 25 de abril.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.