Cururupu: prefeita deixa servidores com salários atrasados e medo de repressão

“Oh safra de prefeitos”, diz com constância um mirinzalense se referindo aos grandes problemas nas gestões municipais daquela região. Pois bem, a prefeita de Cururupu, a comunista Rosaria de Fátima Chaves, a Rosinha (PCdoB), parece ser mais uma da região que não está agradando o município.

Uma denúncia feita com exclusividade ao Portal AtéHoje por um servidor daquela cidade dá conta de que funcionários estão há vários meses com salários atrasados. Segundo a denúncia, os funcionários efetivos da saúde estão com 2 meses atrasados.

Já os contratados, ainda segundo a denúncia do servidor, é possível que hajam profissionais com até 4 meses de salários atrasados, que naturalmente ficam calados por serem aliados da prefeita Rosinha.

As informações dão conta de que muitos servidores efetivos não receberam o décimo terceiro salário referente ao ano de 2017, apenas a classe dos professores teria tido seu direito garantido pela Prefeitura Municipal.

Outra questão que principalmente os servidores da saúde estão reclamando, segundo uma fonte que tem amigos na área, é que os profissionais que trabalham em campo, os que fazem o Tratamento Fora do Domicílio (TFD), muitas das vezes precisam viajar e não recebem diárias, nem sequer ajuda para alimentação – tudo suspenso por Rosinha.

Ameaças

Muitos daqueles servidores estão querendo fazer mobilizações para cobrar os salários atrasados mas ficam com receio por conta de ameaças que sofrem, segundo eles, da nova direção municipal.

No caso dos concursados, as ameaças são de que eles poderão ser transferidos para locais mais distantes, caso ousem fazer algum tipo de manifestação contra a estratégia gestora da prefeita Rosinha.

A divulgação

A questão dos atrasos nos pagamentos pode ser, em parte, confirmada pelas matérias publicadas no site oficial da Prefeitura de Cururupu. Apenas em 29 de dezembro foi divulgado que o pagamento do mês anterior teria sido feito para todos os servidores.

A divulgação é contradita pela denúncia de que por ainda mais meses os servidores públicos municipais efetivos e contratados tenham ficado sem receber seu salários.

Segundo o Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB) por meio do do Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação, a prefeitura de Cururupu recebeu, entre 1º de dezembro do ano passado e 15 de dezembro deste ano, cerca de R$ 24.692.659,37 (vinte e quatro milhões, seiscentos e noventa e dois mil, seiscentos e cinquenta e nove reais e trinta e sete centavos), sendo que parte disso foi estornado.

Nossa equipe entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da prefeitura de Cururupu para saber o posicionamento do órgão diante das denúncias, mas até a publicação da matéria eles não atenderam ao nosso pedido de nota.

Robert Willian Valporto

Robert Willian Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo; em Gestão Pública; pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação; MBA em Gestão Pública; Mestrando em Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *