LUTE COMO UMA GAROTA

“Estamos vivendo em um tempo onde devemos erguer cada vez mais alto a nossa voz, como mulheres, mães, filhas e guerreiras que somos”.

Por muitas vezes mulheres e meninas são desprezadas por apenas serem mulheres, e nesse mês de março que tem como símbolo a luta das mulheres do ontem e do hoje, que lutam dia e noite perante a justiça e sociedade em busca de igualdade, respeito, dignidade, e que dão sua força e cara a tapa como uma mulher forte, guerreira e que muitas das vezes acorda ás 04:00 horas da manhã para sustentar a casa assim como seu marido, ou na maioria dos casos sem o mesmo, para trazer dignidade e comida a mesa para sua família, que queremos nesse mês especial homenagear cada uma dessas guerreiras.

Nós do portal Até Hoje, queremos que você leitor participe junto conosco e nos conte, qual mulher lhe inspira ao ponto de querer que sua história se torne uma história em quadrinhos de Super Heroína.

Concurso

Para participar é só você nos enviar sua história por e-mail entre os dias 19/03 a 05/04, e nossa equipe selecionará as três histórias mais inspiradoras que virarão HQ´s, e as histórias serão publicadas em nosso site no dia 30 de abril no dia Nacional da Mulher.

As histórias também serão impressas e disponibilizada em PDF para quem quiser, e as ilustradora maranhense Yasmim Louise será responsável pelo projeto. Muito #GirlPower não é mesmo?! Então, não perca a chance e conte nós já, qual mulher lhe inspira ao ponto de virar um HQ?

Você sabe por que dia 8 de março é comemorado o dia internacional da mulher?

No dia 8 de março foi um marco na história graças as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guerra Mundial (1917), que contou com mais de 90 mil russas ficou conhecida como “Pão e Paz”, sendo este o marco oficial para a escolha do Dia Internacional da Mulher no 8 de março, porém somente em 1921 que esta data foi oficializada.

Logo após a Guerra e a Segunda Revolução Industrial, as indústrias incorporaram as mulheres para mão-de-obra, e devido às péssimas condições de trabalho, e o salários precários, além da desigualdade entre gênero os protestos se tornaram frequentes. E somente 60 anos depois graças aos movimentos feministas que lutavam pela conscientização para evitar a desigualdade de gênero a Organização das Nações Unidas reconheceu 8 de março como o Dia Internacional da Mulher em 1977.

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: