“Prefeita de Cururupu trata funcionários como escravos”, dispara servidor

As denúncias contra a prefeita Rosinha não param de chegar ao Portal AtéHoje. Dessa vez, servidores dizem estar sendo tratados como escravos, já que a prefeita passa vários meses sem pagar seus funcionários e escolhe a dedo (clínico) quem paga.

Esse tipo de reclamação é feita costumeiramente até pelos servidores efetivos do município, ou seja, aqueles que não foram colocados para exercer as funções pela atual prefeita e, sim, prestaram concurso.

Os salários atrasados podem variar de acordo com o setor que ocupam: os da saúde estão com 2 meses sem os vencimentos; os que trabalham na Secretaria Municipal de Obras estão com até 3 meses, em alguns casos, e por aí vai. “Mesmo que paguem um atrasado, não pagam o do mês, deixando sempre um pendurado”, disse o Servidor 01.

Àqueles que se opõem a esse regime autoritário e desrespeitoso da prefeita seus representantes apenas ignoram. “A gente tenta cobrar nossos direitos mas não recebe nada. Já até ameaçamos entrar na justiça contra a prefeita e nos disseram apenas para entrar, que eles não tem medo”, revelou o Servidor 02.

A situação fica ainda pior já que até para receber os contracheques referentes aos vencimentos os servidores precisam colocar seus nomes em uma lista e esperar por muito tempo até que recebam.

“Sem se falar que ela só paga quem ela colocou, desrespeitando os efetivos, essa prefeita está tratando aqueles pais que família que fazem essa prefeitura andar como se fossem algum tipo de escravo dela. Essa mulher é o cúmulo da desonestidade e falta de amor e respeito ao próximo”, concluiu o Servidor 03.

Robert Willian Valporto

Robert Willian Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo; em Gestão Pública; pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação; MBA em Gestão Pública; Mestrando em Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *