Dia do trabalhador sem comemorações em Porto Rico: prefeita reduz salário dos professores em 20%

O dia do trabalhador, feriado nacional, deveria ser de comemorações e, por quê não dizer, um dia de alivio para os trabalhadores que dedicam sua vida em prol de uma profissão. Mas as coisas não caminharão assim em Porto Rico do Maranhão.

A prefeita Tatyana Mendes (PDdoB) do município, anunciou em uma reunião convocada pelo Sindicato da classe, o corte de 20% nos vencimentos dos professores, justificando que não teria como sustentar a folha salarial do município nos valores atuais.

O sindicato dos professores de lá, que é controlado por aliados da prefeita, acabou deixando passar o desrespeito à classe, em vez de defender os interesses dos seus, Isso por conta de que a maioria dos professores não foram convocados para essa reunião, em média apenas 30%.

A prefeita ainda se justificou apresentando uma planilha para os professores dizendo que estaria gastando mais de 60% do dinheiro do FUNDEB com a folha dos docentes. Entretanto, a lei estabelece um piso, não um limite de gastos.

Tudo isso em uma Prefeitura que pagará cerca de R$ 1,5 milhões (um milhão e quinhentos mil reais) com combustível,  lubrificantes, peças e pneus para os poucos veículos da resumida frota municipal, segundo dados coletados no  Diário Oficial do Estado do Maranhão.

Os professores estão ameaçando fazerem greve caso a decisão não seja revista, já que toda uma classe com quem ela se comprometera em campanha será prejudicada.

Robert Willian Valporto

Robert W. Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo e em Gestão Pública; pós-graduado em Gestão Pública; e pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *