MA-006: pra sempre emburacada?

A MA-006, trecho que liga Pinheiro à Cururupu-MA, é uma verdadeira zona de buracos. Mas, espere aí! Quando ela foi uma estrada sem buracos?

MA006

Desde que construída, a MA-006 deixa muito a desejar para os que nela trafegam. Ela é, nesse trecho, a principal via de acesso aos municípios de Central do Maranhão, Guimarães, Mirinzal, Cedral, Porto Rico, Cururupu, Serrano, Bacuri e Apicum-Açu. A dificuldade que enfrentam os motoristas que se deslocam desses, e para esses municípios, é gigantesca.

Dúvida: por que em outros estados o asfalto tem maior durabilidade?

Vamos partir do pressuposto composição do asfalto. Por mais que os engenheiros estejam sempre em busca de compostos mais resistentes, ainda não existe um revestimento à prova de buracos ou que dispense a manutenção das vias. E, ainda que existisse, uma pista ultrarresistente e, ainda por cima, antiderrapante seria inviável economicamente, considerando o tamanho da malha rodoviária.

Mas é possível, sim, pavimentar ruas e estradas sem que seja necessário fazer remendos o tempo todo. Basta investir no que está abaixo da camada de piche que enxergamos na pista.  A espinha dorsal do pavimento é o solo compactado, ou seja, o que está abaixo do revestimento asfáltico. Isso significa que o asfalto é apenas a cereja do bolo.

O primeiro passo para uma boa pavimentação é limpar o terreno natural, o chamado subleito, e preparar o solo. Caso ele seja mole, é preciso acrescentar uma boa quantidade de solo de boa qualidade. Por cima deve ir uma camada de 20 a 40 centímetros, chamada de sub-base, formada por cascalho e pedregulhos. E, acima disso, vai mais uma camada de 20 a 40 centímetros desse mesmo material, só que mais bem compactado. Somente então é que a via recebe o revestimento de asfalto, que deve ter de 3 a 15 centímetros de espessura.

Aí você deve estar se perguntando: “no que isso muda minha vida?“. Resposta: Esses são os principais cuidados que a empresa asfáltica precisa tomar nas reformas dessas estradas. Elas estão tomando? Então… ficamos com essa interrogação!

 

Robert Willian Valporto

Robert Willian Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo; em Gestão Pública; pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação; MBA em Gestão Pública; Mestrando em Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *