Prefeito de Mirinzal quer parcelar férias de professores alegando falta de recursos

A relação da classe dos professores com alguns prefeitos da região litoral-ocidental vai de mal a pior. Após a prefeita de Porto Rico cortar os vencimentos dos professores, inclusive concursados, em até 40% (relembre aqui), a prefeitura de Mirinzal quer parcelar as férias dos professores da rede municipal.

O anúncio foi feito hoje (10) pela esposa do prefeito, Kenize Coelho, a quem também foi confiado o cargo de secretária Municipal de Planejamento e Finanças, por meio de um comunicado que alega falta de recursos para cumprir com o pagamento integral das férias dos servidores da educação.

O anúncio está gerando descontentamento pra os professores, tendo em vista o alto custo da rede municipal com eventos recentemente, valendo lembrar a estrutura para receber o governador do Maranhão na última semana que, mesmo sem que houvessem tantos presentes, precisou de estrutura.

Além do mais, causa ainda mais inquietação aos profissionais da educação o fato de que, desde que o prefeito Jadilson Coelho assumiu a gestão municipal, o presidente do Sindicado dos Professores do município, Otiniel Mendonça, estaria se isentando de cobrar do Executivo Municipal, como fazia em gestões anteriores, os direitos da classe que representa.

Em um grupo de uma rede social dos professores da rede pública municipal, os profissionais da educação cobraram maior atuação do presidente do Sindicato, a fim de que os interesses da classe fossem respeitados e mantidos o que lhes é de direito.

Nossa equipe entrou em contato com o presidente do Sindicato para saber suas posições diante da decisão da prefeitura e quanto às denúncias de inércia de sua parte em defesa da classe desde que a prefeitura de Mirinzal começou a estar sob o comando do prefeito Jadilson.

Em resposta, Otoniel disse que “as cobranças sempre existiram independente de gestão A ou B , assim como todos os professores eu também fiquei surpreso com a situação apresentada com relação ao pagamento das férias. O acordo feito com a classe e a gestão era o pagamento integral das férias a todos os professores de uma só vez e não parcelado. Imediatamente ‘pedir’ uma explicação para a secretária de finanças sobre a situação onde a mesma alegou q os recursos não foram suficientes para cobrir o folha das férias“, disse ele, apresentando posteriormente o documento assinado pela secretária (foto acima).

Enquanto isso, em mais um município os professores enfrentam dificuldades com sua gestão…

Um comentário em “Prefeito de Mirinzal quer parcelar férias de professores alegando falta de recursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *