Ciro mantém postura e não pedirá voto a Haddad; projeta 2022

Em anúncio oficial na tarde de hoje (10), o partido do presidenciável Ciro Gomes, o PDT, anunciou que dará “apoio crítico” à campanha de Haddad (PT) e que Ciro manterá postura da eleição e não pedirá voto ao candidato.

A medida foi tomada após as eleições de primeiro turno consolidaram Haddad e Bolsonaro para a disputa da presidência da república, para exercício de mandato de 2019 à 2022.

O PDT disse que não fará campanha para o candidato do PT, apesar de preferi-lo em relação ao outro candidato do PSL, a quem chamam de projeto facista. O partido ainda declarou que não ocupará cargos num possível governo Haddad.

Quanto à posição, Carlos Lupi, presidente do PDT, afirmou que “Ciro não subirá em palanque com Haddad” e que essa é uma “decisão institucional”. Ciro se isenta, assim como Marina, e projeta seu nome para as eleições de 2022.

 

Robert Willian Valporto

Robert W. Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo e em Gestão Pública; pós-graduado em Gestão Pública; e pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *