Médico ameaça paciente com arma de fogo, em hospital de Mirinzal

O início da noite foi de tensão para quem estava nos arredores do Hospital Nossa Senhora da Vitória, em Mirinzal. É que uma discussão entre o médico plantonista e um paciente gerou alvoroço quando o doutor puxou uma arma e ameaçou atirar.

Segundo populares que estavam no local, o paciente, identificado apenas como Erick, já estava cansado de esperar por tanto tempo pelo atendimento e, passando mal, bateu na porta da sala de atendimento para reclamar da demora.

Daí teve início uma discussão, quando o médico, de nome ainda não identificado, partiu pra cima de Erick com uma arma de fogo fazendo ameaçado, quando todos saíram correndo do local. A situação foi contornada apenas com a chegada da Polícia Militar (PM) local.

Informações dão conta de que o doutor também é capitão da Polícia Militar e atende em hospitais de municípios vizinhos, a exemplo de Cedral, onde seu temperamento já teria assustado pacientes quando o mesmo gritou em determinado plantão.

Nossa equipe entrou em contato com a PM de Mirinzal que afirmou que os dois foram prestar depoimento, mas que o médico capitão tinha dado voz de prisão para o paciente e os policiais apenas o fizeram. Ambos foram para o Quartel da PM em Cururupu. A teoria da confusão foi confirmada, mas não souberam quanto a arma de fogo.

Também tentamos entrar em contato com a Secretaria de Saúde de Mirinzal, para esclarecimentos das medidas a serem tomadas com relação ao caso, mas não obtivemos retorno.

Robert Willian Valporto

Robert W. Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo e em Gestão Pública; pós-graduado em Gestão Pública; e pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *