São Luís: rodoviários entram em greve; Prefeitura estuda cortar empresas

Na manhã desta terça-feira (26) 70% dos ônibus pararam de circular na capital maranhense. As cinco maiores empresas de transporte se recusaram a começar o trajeto e se mobilizaram nas garagens.

O motivo da greve é o não cumprimento do acordo firmado em Dezembro do ano passado no TRT-MA e as inúmeras tentativas sem sucesso de entrar em um acordo com os patrões. Apesar do aumento das tarifas de ônibus, nunca houve o reajuste salarial de 7% antes prometido.

Após as 7h em razão das fortes chuvas na capital, os ônibus voltaram aos poucos a circular, tentando conter as lotações em terminais e paradas de ônibus.

Em entrevista a rádio Nova Fm 93.1, o secretário de Trânsito e Transporte de São Luís, Canindé Barros (PTC), anunciou que vai tomar medidas drásticas para acabar com “molecagem” que virou o sistema de transporte público da capital. De acordo com o titular da SMTT, ele estará reunido com a sua assessoria jurídica e também com a Procuradoria do Município para iniciar um processo de “cassação de linhas”.

De acordo com o secretario, as empresas serão penalizadas pelos descumprimentos de suas obrigações causando prejuízo no sistema de transporte de São Luis. Caso mantenha sua palavra, a SMTT e a Prefeitura de São Luís deve retirar de circulação as empresas que estão causando prejuízos ao sistema de transporte público e outras seriam chamadas para continuar a oferta do serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *