Identidade digital deve ser lançada a partir do segundo semestre deste ano

A partir do segundo semestre deste ano, de acordo com informações divulgadas pela Justiça Eleitoral, será lançado o documento de identidade digital.

Embora não haja uma data concreta para o início do seu uso, a novidade é que este documento vai unificar todos os documentos do cidadão brasileiro, com exceção do passaporte e alguns outros casos especiais. A numeração será de nove dígitos, porém, não a mesma do CPF dos usuários.

Contudo, a Justiça Eleitoral explica que vai aproveitar o banco de dados dos eleitores cadastrados para emitir o documento. Para quem ainda não vota, só poderá realizar o cadastro apenas para o novo documento, conhecido na legislação como Documento Nacional de Identidade (DNI).

Inicialmente, o DNI será emitido de forma digital, como um aplicativo para smartphones e tablets, somente depois ele será confeccionado em um cartão físico. O cadastro dos cidadãos, que é a parte mais importante, irá incluir a autenticação biométrica e os métodos de conferência em tempo real.

A autenticação dos cidadãos será feita a partir de um processo de verificação de chaves de segurança em um servidor protegido, no qual os dados que aparecerão nos dispositivos móveis serão criptografados. Esses dados em “códigos” só podem ser corretamente lidos por quem possui uma “chave” para o segredo.

O aplicativo também apresentará um QR Code, que será criado de forma dinâmica a cada novo acesso, mantendo os dados de validação vinculados à data e à hora de sua geração. No canto superior do documento, o DNI mostrará como marca d’água um código de verificação contendo dois caracteres, com a data e hora em que foi gerado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *