Profissionais da saúde se queixam de insegurança em atendimentos no Hospital da Criança

Na noite desta quarta-feira (10), de acordo com relatos, uma médica, que não foi identificada, sofreu agressões verbais em seu plantão no Hospital da Criança, no bairro Alemanha.

O motivo das agressões seria uma mãe que reclamava da demora do atendimento. A médica relatou que, no momento que ouviu as batidas na porta, imediatamente interrompeu o atendimento, e pediu para que não batesse na porta, para poder continuar o seu trabalho.

De acordo com a médica, após o ocorrido, um grande tumulto foi causado por algumas mães, que começaram a agredi-la verbalmente, logo após, a doutora se deslocou até o setor administrativo do Hospital da Criança, avisando que as mães estavam alteradas e temia por algo pior.

Os colegas de trabalhavam ligaram para a polícia, em virtude da frequência dessa situação vivida pelos profissionais, após o ocorrido a médica registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia. Os funcionários relatam também que, há cerca de um mês, uma técnica chegou ser agredida fisicamente.

“Essa situação é diária. Saímos para trabalhar, sustentar nossas família e simplesmente vivemos num ambiente inseguro, não fazem nada” disse um funcionário do hospital.

Segundo os médicos que trabalham no Hospital da Criança, os casos de agressões já são conhecidos do Conselho Regional do Maranhão (CRMA-MA), porém nenhuma medida é tomada, ainda que de acordo com os médicos que atendem na unidade, a Secretaria de Saúde do Município (SSM) é ciente da situação, e mesmo já tendo havido varias reuniões com os profissionais, até o momento, nenhuma atitude foi realizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *