Crueldade: Homem mata enteada de um ano, por ciúmes da mãe

Ernildo Sousa Silva, de 18 anos, foi preso na última terça-feira (9), após confessar que asfixiou a bebê, Kethelyn Rodrigues, de 1 ano e 10 meses, por não gostar do pai dela e ter ciúmes da companheira. O caso aconteceu na cidade de Turilândia, interior do Maranhão.

O casal levou a bebê ao Hospital de Turilândia, desacorda, alegando que a criança teria caído da rede e batido com a cabeça no chão. No entanto, o médico plantonista constatou que no corpo na criança haviam marcas no pescoço, compatíveis com sinais de esganadura.

A polícia ficou ciente do caso, e logo o casal foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Santa Helena/MA, para prestar esclarecimentos.

O Delegado Regional de Pinheiro, Oséias Cavalcanti, determinou que o corpo da criança fosse encaminhado para o Instituto Médico Legal de São Luís (IML), onde o laudo pericial comprovou a causa da morte: a bebê foi esganada e morreu por asfixia.

Ernildo Sousa confessou o crime, e em seu depoimento esclareceu que matou a criança apertando o pescoço dela com as mãos enquanto ela dormia, o motivo que o levou a praticar o crime foi, por não gosta do pai dela e ter ciúmes da sua companheira.

Em depoimento, a mãe da criança contou que no dia anterior, uma amiga comentou que a criança era muito parecida com o pai, Ernildo não gostou, o que gerou uma discussão entre o casal. Logo após a discussão, ela teria ido visitar a mãe. Ao retomar, encontrou a criança na rede, acreditando está dormindo, mas estranhou a demora do bebê em acordar, o padrasto então contou que a criança havia caído da rede e batido com a cabeça no chão.

O autor do crime foi autuado por feminicídio qualificado, por motivo fútil e encaminhado para o Presídio Regional de Pinheiro. Se condenado, pode ficar preso por até 30 anos. Já a mãe da criança, prestou depoimento e foi liberada, segundo a polícia, as investigações até o momento, não apontaram nenhuma participação dela no crime.

Fonte: G1 MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *