Polícia prende três suspeitos de participar de roubo de ouro, no aeroporto de Guarulhos

Policiais civis prenderam neste sábado (27) e domingo (28), três suspeitos de participação no roubo de 718,9 kg de ouro, no terminal de cargas do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Foram detidos o encarregado de despacho do aeroporto, Peterson Pattrício, de 33 anos, que disse à polícia, ter sido mantido refém pela quadrilha; e um conhecido dele, chamado Peterson Brasil. A investigação aponta que foi Brasil quem convidou Pattrício a participar do assalto.

Dois homens, que não tiveram os nomes divulgados, também foram detidos. Um deles foi liberado durante a madrugada desta segunda-feira (29), após prestar depoimento na sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), na Zona Norte da capital.

O outro, porém, foi autuado nesta segunda em flagrante, por posse de munição de calibre de uso restrito, de acordo com a assessoria de imprensa do Deic. O homem estava com um carregador de fuzil contendo 31 projéteis de calibre 7.62 mm. “Está sendo apurada sua participação no roubo”, disse comunicado da polícia.

Investigação

A polícia já investigava a participação de alguém “de dentro” do aeroporto. “A dinâmica do fato nos leva fortemente a crer que existe pessoas que conheciam a rotina de uma área restrita de um aeroporto internacional, de um terminal de cargas de um aeroporto internacional”, disse o delegado João Carlos Miguel Hueb antes da prisão.

Pattrício disse inicialmente à polícia, que os criminosos o sequestraram no dia anterior ao assalto, e que mantiveram também sua família refém. Segundo o suspeito, foi assim que a quadrilha teve acesso a informações privilegiadas sobre a rotina no terminal de cargas.

O ouro roubado é avaliado em cerca de R$ 110 milhões. Câmeras de segurança registraram a ação dentro do terminal.

Em nota, a GRU Airport, concessionária responsável pelo aeroporto, disse que “todas as informações referentes ao episódio ocorrido no último dia 25, no Terminal de Cargas do Aeroporto, estão sendo repassadas à Polícia Civil, que está liderando as investigações”.

A companhia acrescenta que “cumpre todas as normas internacionais e práticas de segurança pertinentes à segurança aeroportuária”.

Entenda o caso

Um grupo de homens fortemente armados, disfarçados de policiais federais, invadiu o terminal de cargas do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na tarde da quinta-feira (25). A quadrilha roubou 718,9 quilos de ouro, montante avaliado em US$ 29,2 milhões (cerca R$ 110,2 milhões), segundo a Polícia Civil.

Os oito homens entraram no aeroporto com duas viaturas clonadas da Polícia Federal, sem placas, uma modelo Triton e a outra, uma Pajero Dakar. Eles estavam com roupas de policiais federais, distintivos, encapuzados, com pistolas, fuzil e carabinas.

Segundo informações iniciais da polícia, um carro ficou na portaria e o outro, entrou no terminal de cargas. Câmeras de segurança registraram a ação dentro do terminal.

Os criminosos mantiveram o encarregado de despacho e a família dele refém, na noite anterior e assim tiveram acesso a informações privilegiadas.

Após a fuga, as viaturas clonadas foram abandonadas no Jardim Pantanal, na Zona Leste de São Paulo, os ladrões entraram em uma caminhonete S-10 e utilizaram uma ambulância para transporte da carga roubada.

A carga estava indo para Toronto, no Canadá, e Nova York, nos Estados Unidos.

Inicialmente foi informado que os criminosos levaram 750 kg de ouro. O boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil, porém, indica que o total roubado foi de 718,9 kg do metal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *