Tenente-coronel é preso por discutir com procurador-geral do Maranhão

O tenente-cornoel Ciro Nunes Alves da Silva foi preso ontem (21), após uma discussão com o procurador-geral do Estado do Maranhão, Rodrigo Maia.

O caso ocorreu nas dependências do Tribunal de Justiça, pouco depois do meio-dia.

Maia foi ao local despachar com o presidente da Corte, desembargador Cleones Cunha. O tenente estava no hall de entrada .

Segundo a versão do procurador, ao sair do gabinete da presidência e voltar para a entrada principal do TJ, ele foi abordado por Ciro Nunes, questionando os motivos de o Estado haver recorrido de um decisão judicial determinando sua promoção a coronel da PM.

Houve discussão e, ainda de acordo com Rodrigo Maia, ele teria sido agredido verbalmente com palavras como “bandido”e “moleque” e “vagabundo”.

O tenente-coronel foi convocado a depor no Comando Geral da PM e, depois, na Superintendência Estadual de Combate a Corrupção (SECCOR), quando, então, recebeu voz de prisão em flagrante.

Ele responderá por violência ou grave ameaça contra autoridade e por injúria.

O coronel Jorge Luongo foi o primeiro a tomar os depoimentos do procurador-geral e do tenente-coronel, ainda no Comando Geral da PM.

Segundo o oficial, ao ser informado de que Ciro Nunes precisaria se dirigir à Superintendência Estadual de Combate a Corrupção (SECCOR) para prestar depoimento, ele não imaginava que seria lavrado um auto de prisão em flagrante, mas tão somente um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Fonte: Gilberto Leda

Robert Willian Valporto

Robert Willian Valporto é graduado em Comunicação Social - Jornalismo; em Gestão Pública; pós-graduado em Assessoria e Gestão da Comunicação; MBA em Gestão Pública; Mestrando em Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *