Professora é presa por envolvimento em homicídio de empresária no Maranhão

Uma professora identificada como Franciane Lima da Rocha, de 33 anos, confessou a participação no homicídio da empresária Maria Hilda da Silva Pereira, de 32 anos, em Vitorino Freire, a 300 km de São Luís.

Segundo a Polícia Militar de Vitorino Freire, inicialmente, as investigações da causa do desaparecimento apontaram para um assassinato. A vítima havia sido vista pela última vez com a professora Franciane Lima, que era sua amiga. 

Desde a última sexta-feira (27) a empresária foi dada como desaparecida.

Após averiguações da PM, na manhã de sábado (28), a suspeita Franciane Lima, negou envolvimento na morte e desaparecimento da empresária. Com a ausência de provas, ela teve que ser liberada. 

Em uma outra investigação, a PM analisou câmeras de segurança e a professora foi chamada novamente para depor. Ela confessou que planejou o assassinato e teve ajuda do seu namorado, identificado como Gonçalo e do primo dele, Ismael. Os dois homens executaram Maria Hilda da Silva.

O crime 

Na noite de quinta-feira (26), a professora participou de uma comemoração na casa da empresária. O plano de Franciane Lima, era alcoolizar a vítima e em seguida, os outros envolvidos roubariam objetos de valor na residência. 

Durante a madrugada, para facilitar a entrada de Gonçalo e Ismael, a professora deixou uma das portas da casa da empresária aberta. Maria Hilda acordou e eles tiveram que fugir. 

Na manhã seguinte, a empresária foi até a residência de Franciane e relatou que encontrou uma jaqueta e fitas (que seriam usadas para amarrá-la juntamente com o filho). Após achar a situação suspeita, ela afirmou que pediria ajuda aos vizinhos para acessar as imagens de segurança e descobrir quem invadiu a sua casa.

Com medo de serem descobertos, Franciane Lima, Gonçalo e Ismael planejaram e cometeram o homicídio contra Maria Hilda. 

Informações da Polícia

Nas câmeras de vigilância, um dos envolvidos foi flagrado carregando o corpo da vítima em uma caixa na garupa de uma motocicleta. A vítima morreu por asfixia e seu corpo ainda não foi encontrado.

Segundo o capitão da Polícia Militar, André Luís, os outros dois criminosos estão foragidos. “A gente teve informações que eles são oriundos do Ceará. Estão aqui há pouco tempo, mas nós estamos nas buscas empenhados atrás de informações. Qualquer pessoa que tiver informação ligue pra gente que a gente vai averiguar. Esperamos achar o corpo o quanto antes”, disse o capitão da PM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *