Juiz é afastado do cargo por fazer parte de uma organização criminosa no Maranhão

Nesta quarta-feira (1º), houve uma sessão com o pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão, que determinou por unanimidade, o afastamento do titular da 3ª Vara Cível da Comarca de São José de Ribamar, Márcio José do Carmo Costa, das funções de juiz, e a instauração da PAD (Processo Administrativo Disciplinar). 

Márcio José é suspeito de fazer parte de um golpe de heranças milionárias, em que suposta organização criminosa levanta possíveis vítimas, cria herdeiros para pessoas que já morreram, manipula processos e libera as quantias em bancos sem dificuldade alguma.  

O caso foi alvo de reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, em maio. Segundo a reportagem um homem já morto conseguiu dar entrada em um pedido e receber a herança de R$ 3 milhões de uma freira que morreu no Rio de Janeiro. O pedido para receber a herança estava parado há duas décadas no Rio, mas foi liberada pelo juiz maranhense, Márcio José, em 18 dias. 

A organização criminosa fez outras ações como, casar uma moradora do município de Bacabal com um espanhol, e depois abriu um processo de separação entre eles. Devido a separação houve a partilha de bens e os criminosos conseguiram bloquear e sacar meio milhão de reais, que estava na conta do espanhol. Para o espanhol, na partilha dos bens, ficaram imóveis que, na verdade, não existem. 

Os autos serão compartilhados com a Seccional maranhense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), por sugestões dos desembargadores, Vicente de Paula, Jorge Rachid e Bayma Araújo, em razão do envolvimento no suposto esquema do advogado Gustavo Simião, que é ex-policial. E também haverá compartilhamento com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), para o inquérito criminal pela Polícia Civil (PC) por conta da Organização Criminal.

Fonte: Atual 7  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *