Forte ventania causa destruição em bairros da capital maranhense

Na tarde da última segunda-feira (13), uma forte ventania causou destruição em algumas regiões de São Luís. O caso foi registrado com mais intensidade no bairro da Forquilha, mas também há registros na região da Cidade Operária.

Houve várias gravações de moradores e motoristas no momento de tensão. Igrejas, casas e comércios foram destelhadas e até mesmo uma torre de telefonia foi derrubada com conta da forte ventania. Muros caíram e um motorista de carro que estava no bairro da Forquilha se acidentou, atrapalhando o trânsito da região.

A fachada e os portões de uma loja de materiais de construção (Potiguar) foram destruídos. Em nota o grupo se pronunciou “não houve nenhum dano físico e nem acidentes envolvendo clientes ou colaboradores. Para maior segurança de todos a loja foi fechada na hora, para que pudessem ser feitos os reparos necessários”.

Alguns bairros ficaram sem energia elétrica como: Forquilha, João de Deus, Cohab Anil, Cohatrac, Aurora, Planalto, Cruzeiro do Anil, Angelim, Novo Angelim e áreas próximas. De acordo com a Cemar, a energia retornou em quase todos os bairros, por volta das 17h30.

Equipes foram disponibilizadas pela Prefeitura de São Luís, para se deslocarem até a região da ventania, interditando ruas com destroços e removendo troncos e galhos de árvores que estavam caídos, liberando as pistas. Não houve registros de desabrigados ou pessoas feridas.

Segundo o moteorologista, Hallan Cerqueira, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), nos bairros Forquilha e Coroadinho, o fenômeno foi causado pela formação das nuvens cúmulos- nimbus. Essas nuvens se formam com ventania de forma vertical e, depois causam fortes tempestades.

Hallan Cerqueira explicou o episódio,”Esse fenômeno é bastante comum de acontecer agora no período de transição, quando nossa atmosfera está mais quente pelo fim do período chuvoso. Então tem mais calor, associado com a umidade do oceano provoca a convecção, que é o combustível dessas nuvens. As cúmulus-ninbus são comuns em todas as regiões, mas normalmente se formam em áreas quentes. Quando acontece em área urbana, passando pela cidade, acaba causando alguns estragos. Mas esse fenômeno é muito comum”, disse ele.

Fonte: G1 MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *