De acordo com a OMS, países latino-americanos devem receber vacina subsidiada


A OMS (Organização Mundial da Saúde) está trabalhando para que nações latino-americanas vulneráveis recebam uma vacina contra o Covid-19 “subsidiada” e com um valor “acessível” logo que a imunização esteja disponível, disse a diretora regional da OMS para as Américas, Clarissa Etienne.

O epicentro do vírus se tornou a América Latina e, na segunda feira (13), o número de morte pelo Covid-19 na região ultrapassou o número de óbitos nos Estados Unidos e no Canadá pela primeira vez desde o início da pandemia.

Muitas nações latino-americanas têm enfrentado dificuldades em seus sistemas de saúde para lidar com os 3,4 milhões de casos confirmados e as 146 mil mortes por covid-19 na região.

Em entrevista virtual, Carissa disse que a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), escritório regional da OMS sediado em Washington, está trabalhando “para que os países latino-americanos mais vulneráveis da região recebam a vacina contra covid-19 de forma subsidiada e a um preço acessível”.

A corrida global por uma vacina conta o Covid-19 virou uma “batalha” entre as nações mais ricas do mundo e as nações latino-americanas com orçamentos menores terão dificuldade de competir.

“Para que serve uma vacina se as pessoas não têm acesso a ela?” questionou Clarissa Etienne

A Opas tem um mecanismo de cooperação chamado “Fundo Rotatório”, por meio do qual vacinas, seringas e suprimentos relacionados são comprados em nome de seus Estados-membros, independentemente de tamanho ou condições econômicas.

Clarissa disse que sua organização está negociando “ativamente” com o Fundo Global de Acesso a Vacinas contra Covid-19, conhecido como Covax, para “obter as melhores condições possíveis para os países da região”.

Fonte: O Imparcial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *