Escolas, estabelecimentos comerciais e festas: veja o que muda em São Luís a partir de amanhã

Na manhã de ontem (3), o Governo do Maranhão decretou novas medidas para tentar conter o avanço da COVID-19 no estado. As ações constam no decreto nº 36.531 e valem a partir desta sexta-feira (5) até o dia o dia 14 de março.

Restrições:

  • Estabelecimentos comerciais na Grande São Luís só poderão abrir a partir das 9h e fechar, obrigatoriamente, às 21h.
  • Fica suspensa, em todo o Estado do Maranhão, a realização de reuniões e eventos em geral, como festas, shows, jantares festivos, confraternizações, eventos científicos e afins, inaugurações, sessões de cinema, apresentações teatrais, bem como lançamentos de produtos e serviços;
  • Ficam suspensas as aulas presenciais nas escolas e instituições de ensino superior, bem como das instituições educacionais de idiomas, de educação complementar e similares localizadas no Estado do Maranhão, das redes estadual, municipais e privadas;
  • Ficam suspensas as atividades presenciais dos órgãos e entidades vinculadas ao Poder Executivo Estadual, com exceção dos que prestam serviços essenciais;
  • Todos os empregados e prestadores de serviço, inclusive de empresas privadas, que pertençam aos grupos de risco ficam dispensados de exercer atividade presencial, podendo exercer o trabalho remoto;
  • Em todo o Estado do Maranhão ficam suspensos os prazos processuais em geral e o acesso aos autos físicos dos processos administrativos, com tramitação no âmbito do Poder Executivo.
  • Municípios que não comprovem a aplicação de, pelo menos, 60% das vacinas recebidas terão a entrega de novas doses suspensa;

Internações em alta:

Segundo boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na Grande Ilha, chegou a 86,03%. Já taxa de ocupação para leitos clínicos ou de enfermaria para a doença chegou a 66,59%.

A Grande Ilha compreende os municípios de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Em Imperatriz, também houve um aumento significativo na taxa de ocupação, para leitos destinados a COVID-19, os clínicos ou de enfermaria chegaram a 97,17%. e os de UTI a 90,16%, segundo a SES. 

Multa e advertências:

O valor da multa para quem descumprir as restrições vai de R$2.000,00 (dois mil reais) a R$1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil), podendo ter seu estabelecimento interditado parcialmente ou total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *